Domingo, 13 de Maio de 2007

"...as Amizades são como as plantas..."

Ontem durante um daqueles jantares que faço usualmente com um grupo de bons Amigos, chamou-me à atenção uma das muitas frases que sugiram durante a nossa amena cavaqueira. Mais ou menos por estas palavras, dizia um Amigo meu: “…as Amizades são como as plantas, …, temos que cuidar delas, adubando-as, regando-as, cortando-lhes as folhas velhas, darmos-lhes a merecida atenção, etc…para que elas durem… (onde é que eu já li ou escrevi isto? Hummmm)

Pois…concordo inteiramente com ele, porque também penso assim, e acho que devemos forçosa e necessariamente zelar pelas boas Amizades que temos na vida. Como? Muito simples, cuidando bem delas.

Eu como gosto de cuidar das minhas “Plantas”, aqui vai uma “regadela”: para todos que me lêem, e que de algum modo, se considerem, e/ou se identifiquem como sendo meus amigos/as, deixo-vos um pequeno texto de Chaplin, como forma de reconhecimento e agradecimento por estarem na minha vida…

Bem-haja!!!

 

 

 

 

 

"Já perdoei erros quase imperdoáveis, tentei substituir pessoas insubstituíveis e esquecer pessoas inesquecíveis.

 

Já fiz coisas por impulso, já me decepcionei com pessoas quando nunca pensei me decepcionar, mas também decepcionei alguém.

 

Já abracei para proteger, já dei risadas quando não podia, fiz amigos eternos, amei e fui amado, mas também já fui rejeitado, fui amado e não amei.

 

Já gritei e pulei de tanta felicidade, já vivi de amor e fiz juras eternas, "quebrei a cara" muitas vezes!

 

Já chorei a ouvir música e a ver fotos, já liguei só para escutar uma voz, apaixonei-me por um sorriso, já pensei que fosse morrer de tanta saudade e tive medo de perder alguém especial (e acabei perdendo)!

 

Mas vivi! E ainda vivo! Não passo pela vida.

Bom mesmo é ir a luta com determinação, abraçar a vida e viver com paixão, perder com classe e vencer com ousadia, porque o mundo pertence a quem se atreve e a vida é MUITO para ser insignificante".

(Chaplin)

sinto-me:

publicado por SV às 14:57
De Nickles Maria a 13 de Maio de 2007 às 19:00
Pois é, que belas palavras as de Chaplin... A minha posição relativamente à temática é simples: o que levamos desta vida são as pessoas que nela se cruzam. Deixar marcas, indeléveis que sejam, nos outros é perpetuar-nos um pouco todos os dias, é não morrer nunca...
Beijos e :o)))) (muitos :o)) , que nós adoramos sorrir, né??)


Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.