2 comentários:
De Doce a 18 de Maio de 2008 às 12:50
Aceite-me como eu sou.
Não venho com garantia...
nem tenho a pretensão,
de ser alguém perfeito.
Toda a perfeição não posso ter.

Eu sou como você:
sou da espécie humana,
sou capaz de errar.
O erro não é falha de caráter
e errar faz parte da Natureza Humana.

Eu vivo.
Eu sorrio.
Eu também aprendo!
Meu conhecimento é incompleto.
Estou na busca o tempo todo,
nas horas acordadas e nas horas de sono.



Eu tenho um longo caminho a ser percorrido,
assim como você também tem.
Aprendemos nossas lições pelo caminho.
Atingiremos a Sabedoria.

Assim, por favor,
aceite-me como sou!
Porque eu sou só eu.
Apenas eu.

Não há ninguém igualzinho a mim no mundo.
Esta é a única garantia que dou.
É assim que eu me sinto.
Eu tenho um coração.
Abra-me e veja-o!
Por favor , cuide bem dele.
Ele é tudo que eu sou.
Apenas eu.

(Autoria: Sílvia Schmidt)


De Doce a 16 de Maio de 2008 às 09:08
Nem em sonhos loucos
Nem em devaneios
Pensei que pudesse acontecer

Sem permissão ou pressão, desabrochou
A palavra... a gentileza... cativava.
Motivava.

Quando me dei conta...
Sua falta eu já sentia
A presença me trazia alegria
Meu coração batia...
Aconteceu...


Comentar post