3 comentários:
De Anónimo a 13 de Abril de 2008 às 11:35
Bravo minha amiga!
Este é dos teus pensamentos partilhados q mais gosto :)
Penso que para tomarmos decisões irreversíveis foi necessário ter essa consciência de "perda de tempo", e atrevo-me a dizer que a perda passada pode ser um ganho futuro.
Não é internamente pacífico tais tomadas de decisão, mas com o percorrer da estrada pacificamos!
Boa viagem nesse teu novo olhar estrada fora e um beijo da mané :))


De Doce a 31 de Março de 2008 às 14:14
Estive repensando o passado,
procurando novos rumos para o futuro,
quero dar nova dimensão à vida,
devem existir novas palavras
para definir velhos sonhos.

Nos meus arquivos arqueológicos,
não encontrei tesouros,
não nasci de sangue azul,
estou livre das virtudes e dos pecados
de papas e reis, de príncipes e fidalgos.

Fui feito do barro comum
onde crescem novas safras,
onde temos garantia de eternidade,
onde temos dias de chuva e dias de sol,
noites de tristeza e manhãs de alegrias.

Com um punhado de sonhos no coração
e desejo de descobrir novos mundos,
andei por perigosos caminhos,
voei por nublados e distantes céus,
naveguei grandes oceanos de incertezas.

Meus olhos descobriram novas paisagens,
meus ouvidos decifraram antigas mensagens.
No arrulho de pombos
e no uivo do leão em cio,
aprendi linguagens de ternura e de paixão.

No fim da longa jornada, encontro o novo céu que as minhas asas procuravam.
Não irei falar do meu passado,
quero conhecer as maravilhas do teu mundo,
Quero conhecer o futuro com que sonhas...
(Joseph de Sousa)


De um dos de mim a 29 de Março de 2008 às 15:48
Kafka é excelente... e essa citação, é Kafka!
Não sei do que falas, nem tenho intenção de saber... mas, se me permites, o positivo e o negativo depende sempre da perspectiva pela qual se observa a situação.

Fica bem, e obrigado por me relembras que Kafka é quem é...


Comentar post